quarta-feira, maio 05, 2010

confissão

“Eu também mudei. As forças me abandonaram aos poucos. Sinto que a juventude me escapa e que meu corpo já não têm a agilidade e a resistência de que tanto me envaidecia antes, quando passava noites inteiras bebendo. Meu rosto envelhece e tenho poucos cabelos. Minha voz enrouquece e fica mais fraca... A vida já passou.
...
Parece que foi ontem. Vejo, como que envoltos em névoa, os lugares e as pessoas. E já não tenho energia para tratar dos homens com imparcialidade. Cheio de indignação e de rancor, encontro novamente o conde repugnante, aquela Olga ignóbil, o ridículo Kalinin com sua tola presunção. Vejo o mal no mal e o pecado no pecado.”
(Anton TCHEKHOV – “Estranha Confissão”)

Um comentário:

MIchelle disse...

Saudade d ti guri!!!!!!!!!!!